|borboletas-sempre-voltam|

|borboletas-sempre-voltam|

domingo, 4 de setembro de 2011

...

Mais que a força de qualquer palavra capaz de estampar no meu rosto um sorriso.
Mais que a minha força em me manter afastada de qualquer possibilidade de amor, protegida em minha redoma invisível, de qualquer felicidade ou infelicidade que um novo amor pudesse me trazer.
Mais que a ridícula sensação de poder se tornar idiota de novo. De sentir as mãos suando, as borboletas no estomago e todas aquelas sensações que mais parecem doença do que sentimento.
Mais que minha razão, gritando escadalosamente para eu me manter afastada.

É surpreendente como ele consegue provocar o canto dos meus lábios e me fazer esquecer de todo o manual de instruões e conselhos de milhares de mulheres desiludidas, para não me permitir jamais.
Porque, afinal de contas, por quantas vezes nosso coração pode se quebrar e no entando permanecer intacto?

Porque outro dia eu vi o cara do sorriso mais lindo e meu coração não doeu e eu pude, enfim, respirar aliviada. Aquela dorzinha que me acompanhava há mais de um ano sumiu e deixou só um vazio bom. Um poder olhar pra trás ainda mais consciente de que o nosso futuro não era feito do plural que eu queria. De que o meu passado era o passado mais recheado de momentos incríveis e pessoas incríveis. E lugares incríveis.
Porque nesse dia eu entendi que o cara que eu julgava perfeito, não era perfeito pra mim. E que eu passava longe de ser a garota perfeita dele.
E pensar nisso hoje, é só constatação, é só um deixar o caminho aberto e me preparar paras as próximas desilusões. Pensar nisso hoje é meu presente.

Que sorte tem o novo moço, que novamente me arrancou um sorriso sincero... que sorte tenho eu que percebi que ainda posso sorrir bonito pra vida, sem me importar com os tropeços passados.
Eu joguei fora as armas, eu destrui aquela redoma invisível. E eu quero que o amor me alcance, da forma que tiver que ser e se tiver que ser.

Não tenho mais tempo para fugir do tempo. Quero me permitir. Ficar a mercê de todas as emções que a vida pode me proporcionar, se eu não me proteger tanto.

Mais que todas as forças contrárias, ele me trouxe de presente a inspiração que há tanto tempo não me visitava....

Nenhum comentário:

Postar um comentário