|borboletas-sempre-voltam|

|borboletas-sempre-voltam|

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Estava parado no centro da grande luz clara
e limpa sem poder voltar atrás.
Isso era tudo.
Eu precisava me movimentar dentro dela.
Era com esse movimento dentro dela que alcançaria outras figuras,
talvez as dos mosaicos,
que não seriam figuras pois não teriam acontecido num tempo passado,
mas coisas reais que estariam acontecendo agora,
num tempo presente.
Não mais como se estivesse dentro de um caleidoscópio,
e sim como se possuísse o grande poder de construí-lo eu mesmo,
escolhendo cada conta,
cada pedacinho de vidro ou papel que colocaria ali dentro.
Caio F.


Chega uma hora em que você precisa parar de olhar pra trás com aquela sensação de que devia ter tomado outra escolha, que seria melhor se tivesse optado pelo caminho da esquerda e não o da direita, que poderia ter sido diferente se fosse mais cruel, que estaria melhor se não tivesse tentado ser tão bom, que deveria ter ouvido alguns conselhos que jogou fora, que deveria ter ignorado alguns conselhos que seguiu.

Basta de viver com essa saudade besta do que se foi e não volta, com essa saudade que chega a doer, que escraviza, que se torna parte da vida, que já tem um espaço reservado e não deixa espaço pro que é novo entrar.

Chega de guardar a roupa velha no armário... sabe aquela roupa que não te entra mais, que no fundo você tem esperança de, quem sabe no próximo mês com aquele regime milagroso daquela revista, você emagreça dez quilos e caiba na velha calça... enquanto isso suas roupas novas ficam esparramadas pelo quarto porque as velhas roupas estão lá no guarda-roupa ocupando espaço. E você também gosta das roupas novas. Talvez, até mais do que das velhas. Mas você ainda tem aquele bendito apego. Agora é hora de aprender a se desapegar do que não te serve mais e se apegar ao novo.

Chegou a hora de dizer ‘basta!’, chegou a hora de criar coragem e jogar fora as velharias, as lembranças de um passado bom guardadas em caixinhas, em muitas caixinhas, e as lembranças de um passado ruim espalhada pelo corpo e mente e alma. Porque as feridas estão ali, algumas cicatrizadas, outras ainda não!

Mas ainda assim, chegou a hora de dizer adeus ao que passou! E aceitar o presente de braços abertos! Aquele que vem no embrulho mais bonito e com lacinho vermelho.

Meu querido presente: seja bem vindo!


Taila Ueoka.

3 comentários:

  1. Olá,
    Nossa o blog é simplesmente fantástico!
    Me identifico completamente com as postagens.
    Inclusive eu quero promover dois posts seu de 2009 que achei esplêndido cujo o nome é "Cuide bem do seu amor" e "Quem é ela" para postar no meu blog, mas é claro com todos os indicativos dizendo que foi criado pelo blog Borboletas no Aquário. Sem plagiar nada...rs
    me responda por comentário se me permite fazer isso,aproveite pra dar uma olhada nos posts ^^

    =*

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu que agradeço querida!
    Uma das postagens já está lá ^^
    Só olhar...

    Beijos =*

    ResponderExcluir